O Espaço Criança é o cantinho NaturDescoberta dedicado a todas as crianças.

Neste cantinho existem vários dossiers: *Notícias do Mundo; *Mundo Animal; *Mundo das Plantas; *Truques do Am; *Aventuras da Na; *NaturCalendário; *Desafios e passatempos divertidos, para te ajudar a descobrir a importância de preservar o Planeta Terra.

Sê amigo da Natureza e do Ambiente, vem daí... e diverte-te connosco!

Vamos salvar o Planeta Terra!
........................................................................................................ Na(tureza) & Am(biente)

2011 - Ano Internacional das Florestas

Para ficarmos a conhecer as principais espécies florestais portuguesas, todos os meses vamos falar de uma espécie diferente...

ESPÉCIE DO MÊS:
* Sobreiro (Jan.11)
* Pinheiro-bravo (Fev.11)
* Eucalipto (Mar.11)

Azinheira

Nome comum: azinheira, azinho
Nome científico: Quercus rotundifolia
Género: Quercus (carvalhos – quercus spp)
Família: Fagáceas
Mata de azinheiras: Montado de azinho
Distingue-se do sobreiro: por não produzir de cortiça
Utilidades: Aproveitamento do seu fruto (lande ou bolota) e da sua madeira como lenha

Originária da bacia mediterrânica, a azinheira encontra-se em quase todas as regiões do país, desde a zona transmontana até ao Algarve, mas as maiores manchas desta espécie situam-se a sul do rio Tejo. No Alentejo Interior ocupa extensos povoamentos denominados montados de azinho geralmente em associação com uma outra cultura ou pastagem; encontram-se também em povoamentos mistos com sobreiro. É uma "árvore de plena luz", intolerante ao ensombramento. Rústica e resistente, embora seja sensível ao frio, tolera os Verões secos e a baixa pluviosidade, bem como altitudes elevadas, até 1500 m. É indiferente ao tipo de solo, que podem ser solos pobres em húmus, com humidade média ou seca. Frutifica a partir dos 8-10 anos e vive cerca de 1000 anos.

A Azinheira pode ser uma planta espontânea ou cultivada. É uma árvore pode atingir 20 m de altura com copa ampla, ovóide ou arredondada. O tronco curto e tortuoso - com ramos oblíquos, sinuosos com ramificação densa, tem uma casca cinzenta, parda, com pequenas fissuras ou gretas pouco profundas. É uma árvore de folha persistente, verde-escuro na página superior e esbranquiçada na página inferior (devido à cobertura de finos pelos brancos). As folhas são simples e alternas, de forma ovada a lanceoladas, com picos nas extremidades das nervuras secundárias. Os frutos são as bolotas, que constituem uma grande riqueza quer para a fauna selvagem quer para o homem que as usa na alimentação do gado.

A madeira de azinho é muito densa e compacta, deforma-se quando seca e é difícil de trabalhar embora suporte o polimento, daí que sirva para fabrico de pequenas peças como parquets; possui um alto valor calorífico, dando excelente lenha e carvão. A Árvore quando ornamental dá uma agradável sombra, e suporta as podas. A bolota é aproveitada para alimentação do gado, tendo sido utilizada, noutros tempos, como alimento humano, por ser das mais doces - era misturada com trigo e outros cereais para fazer pão em anos de escassez, ou assada como as castanhas. Em termos ecológicos é uma espécie resistente à poluição urbana.

Sem comentários:

Enviar um comentário