O Espaço Criança é o cantinho NaturDescoberta dedicado a todas as crianças.

Neste cantinho existem vários dossiers: *Notícias do Mundo; *Mundo Animal; *Mundo das Plantas; *Truques do Am; *Aventuras da Na; *NaturCalendário; *Desafios e passatempos divertidos, para te ajudar a descobrir a importância de preservar o Planeta Terra.

Sê amigo da Natureza e do Ambiente, vem daí... e diverte-te connosco!

Vamos salvar o Planeta Terra!
........................................................................................................ Na(tureza) & Am(biente)

2011 - Ano Internacional das Florestas

Para ficarmos a conhecer as principais espécies florestais portuguesas, todos os meses vamos falar de uma espécie diferente...

ESPÉCIE DO MÊS:
* Sobreiro (Jan.11)
* Pinheiro-bravo (Fev.11)
* Eucalipto (Mar.11)

Pinheiro manso

Nome comum: pinheiro manso
Nome científico: Pinus pinea
Género: Pinus (pinheiros – pinus spp)
Família: Pináceas
Mata de pinheiros: Pinhal
Utilidades: aproveitamento do seu fruto (pinhão) e da sua madeira como lenha

O pinheiro manso é uma árvore originária da região ocidental da bacia do Mediterrâneo: Sudoeste da Europa e Norte de África. Em Portugal, grande parte da área do pinheiro manso concentra-se a sul do Tejo, principalmente nos distritos de Setúbal, Évora e Faro; mas, na realidade, encontra-se em todo o litoral e interior do País. O pinheiro manso é uma árvore que requer luz abundante e um clima quente, não suportando geadas fortes e contínuas. Espécie excelente pioneira em solos pobres em húmus, aceita vários tipos de solo, embora os prefira os solos frescos, profundos e arenosos, incluindo areias marítimas e dunas fixas. É comum encontrá-lo entre o nível do mar e os 1000 m de altitude. A uma mata de pinheiros chamamos um pinhal; mas encontra-se naturalmente misturado com o pinheiro bravo, azinheiras, sobreiros e outros carvalhos.

O pinheiro manso pode ser uma planta espontânea ou plantada. É uma árvore de porte mediano, podendo atingir até 25 m de altura e a sua copa, densa, ampla, arredondada tem forma de guarda-chuva nos indivíduos adultos e esférica nos jovens. O tronco é direito cilíndrico e apresenta pernadas grossas viradas para cima, ramos em ângulo agudo, e raminhos curvos, de um tom cinzento-esverdeado-pálido; está coberto por uma casca espessa, rugosa, de cor castanho-avermelhada, depois acinzentada e profundamente fendida. É uma árvore de folha persistente, em forma de agulhas agrupadas aos pares, com 10 a 20 centímetros de comprimento.

É uma espécie florestal de interesse económico pela produção de pinhões comestíveis, que pode ser consumido directamente ou utilizado em confeitarias e culinária diversa. A casca também foi explorada durante muitos anos para a extracção de taninos utilizados na indústria de couros. A madeira é resinosa pelo que desta árvore é extraída resina e a madeira é muito dura, difícil de trabalhar mas muito impermeável. Os troncos produzem boas vigas muito utilizadas na construção e em caminhos de ferro, bem como na indústria naval (curiosidade: as naus que dobraram o Cabo da Boa Esperança tiveram na sua construção Pinheiros Mansos de Alcácer do Sal, tendo o próprio Bartolomeu Dias escolhido as árvores nesta região). É também estimado como árvore ornamental pelo seu valor paisagístico e pela densa sombra. Em termos ecológicos tem também uma importante utilização na protecção de solos arenosos e fixação de dunas, permitindo a utilização de solos de fracas condições.

1 Jun. | Dia Mundial da Criança

O Dia Mundial da Criança não é só uma festa onde as crianças ganham presentes, é um dia em que se pensa em todas as crianças que continuam a sofrer de maus tratos, doenças, fome e discriminações.


A seguir à 2ª Guerra Mundial, em 1945, muitos países da Europa, do Médio Oriente e a China entraram em crise, e por isso não tinham boas condições de vida: não havia comida; muitas crianças trabalhavam, às vezes durante muitas horas e a fazer coisas muito duras; mais de metade das crianças da Europa não sabia ler nem escrever; e muitas viviam em péssimas condições para a sua saúde.
.
Em 1946, um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) começou a tentar resolver o problema e foi criada a UNICEF.
.
Em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs que fosse criado um dia dedicado às crianças de todo o mundo, e esse dia foi comemorado pela primeira vez a 1 de Junho desse ano!
.
Com a criação do Dia da Criança, os estados-membros das Nações Unidas, reconheceram a todas as crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social o direito a:
- afecto, amor e compreensão;
- alimentação adequada;
- cuidados médicos;
- educação gratuita;
- protecção contra todas as formas de exploração;
- crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.
.
A 20 de Novembro de 1959, várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança", que é uma lista de 10 princípios que, se forem cumpridos em todo o lado, podem fazer com que todas crianças do mundo tenham uma vida digna e feliz.
.
O Dia Mundial da Criança foi muito importante para os direitos das crianças, mas mesmo assim nem sempre são cumpridos. Então, quando a "Declaração" fez 30 anos, em 1989, a ONU aprovou a "Convenção sobre os Direitos da Criança", que é um documento muito completo com um conjunto de leis para protecção dos mais pequenos. Esta declaração é tão importante que em 1990 se tornou lei internacional!

Direitos da Criança

A Declaração dos Direitos da Criança foi aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas, no dia 20 de Novembro de 1959.

1- Todas as crianças são iguais e têm os mesmo direitos, não importa sua cor, raça, sexo, religião, origem social ou nacionalidade.

2- Todas as crianças deve ser protegida pela família, pela sociedade e pelo Estado, para que possa se desenvolver física e intelectualmente.

3- Todas as crianças têm direito a um nome e a uma nacionalidade.

4- Todas as crianças têm direito a alimentação e ao atendimento médico, antes e depois do seu nascimento. Esse direito também se aplica à sua mãe.

5- As crianças portadoras de dificuldades especiais, físicas ou mentais, têm o direito a educação e cuidados especiais.

6- Todas as crianças têm direito ao amor e à compreensão dos pais e da sociedade.

7- Todas as crianças têm direito à educação gratuita e ao lazer

8- Todas as crianças têm direito de ser socorrida em primeiro lugar em caso de acidentes ou catástrofes.

9- Todas as crianças devem ser protegidas contra o abandono e a exploração no trabalho.

10- Todas as crianças têm o direito de crescer em ambiente de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

Convenção dos Direitos das Crianças

ARTIGO 1º
Todas as pessoas com menos de 18 anos têm todos os seus direitos escritos nesta convenção.

ARTIGO 2º
Tens todos esses direitos seja qual for a tua raça, sexo, língua ou religião. Não importa o país onde nasceste, se tens alguma deficiência, se és rico ou pobre.

ARTIGO 3º
Quando um adulto tem qualquer laço familiar ou responsabilidade sobre uma criança, deverá fazer o que for melhor para ela.

ARTIGO 6º
Toda a gente deve reconhecer que tens direito à vida.

ARTIGO 7º
Tens direito a um nome e a ser registado, quer dizer, o teu nome, o dos teus pais e a data em que nasceste devem ser registados. Tens direito a uma nacionalidade e o direito de conheceres e seres educado pelos teus pais.

ARTIGO 9º
Não deves ser separado dos teus pais, excepto se for para teu próprio bem, como por exemplo, no caso dos teus pais te maltratarem ou não cuidarem de ti. Se decidirem separar-se, tens de ficar a viver com um deles, mas tens o direito de contactar facilmente com os dois.

ARTIGO 10º
Se os teus pais viverem em países diferentes, tens direito a regressar e viver junto deles.

ARTIGO 11º
Não deves ser raptado mas, se tal acontecer, o governo deve fazer tudo o que for possível para te libertar.

ARTIGO 12º
Quando os adultos tomam qualquer decisão que possa afectar a tua vida, tens o direito a dar a tua opinião e os adultos devem ouvir seriamente o que tens a dizer.

ARTIGO 13º
Tens direito a descobrir coisas e dizer o que pensas através da fala, da escrita, da expressão artística, etc., excepto se, quando o fizeres, estiveres a interferir com o direito dos outros.

ARTIGO 14º
Tens direito à liberdade de pensamento e a praticar a religião que quiseres. Os teus pais devem ajudar-te a compreender o que está certo e o que está errado.

ARTIGO 15º
Tens direito a reunir-te com outras pessoas e a criar grupos e associações, desde que não violes os direitos dos outros.

ARTIGO 16º
Tens direito à privacidade. Podes ter coisas como, por exemplo, um diário que mais ninguém tem licença para o ler.

ARTIGO 17º
Tens direito a ser informado sobre o que se passa no mundo através da rádio, dos jornais, da televisão, dos livros, etc. Os adultos devem ter a preocupação de que compreendes a informação que recebes.

ARTIGO 18º
Os teus pais devem educar-te, procurando fazer o que é melhor para ti.

ARTIGO 19º
Ninguém deve exercer sobre ti qualquer espécie de maus tratos. Os adultos devem proteger-te contra abusos, violência e negligência. Mesmo os teus pais não têm o direito de te maltratar.

ARTIGO 20º
Se não tiveres pais, ou se não for seguro que vivas com eles, tens direito a protecção e ajuda especiais.

ARTIGO 21º
Caso tenhas de ser adoptado, os adultos devem procurar ter o máximo de garantias de que tudo é feito da melhor maneira para ti.

ARTIGO 22º
Se fores refugiado (se tiveres de abandonar os teus pais por razões de segurança), tens direito a protecção e ajuda especiais.

ARTIGO 23º
No caso de seres deficiente, tens direito a cuidados e educação especiais, que te ajudem a crescer do mesmo modo que as outras crianças.

ARTIGO 24º
Tens direito à saúde. Quer dizer que, se estiveres doente, deves ter acesso a cuidados médicos e medicamentos. Os adultos devem fazer tudo para evitar que as crianças adoeçam, dando-lhes uma alimentação conveniente e cuidando bem delas.

ARTIGO 27º
Tens direito a um nível de vida digno. Quer dizer que os teus pais devem procurar que não te falte comida, roupa, casa, etc. Se os pais não tiverem meios suficientes para estas despesas, o governo deve ajudar.

ARTIGO 28º
Tens direito à educação. O ensino básico deve ser gratuito e não deves deixar de ir à escola. Também deves ter possibilidade de frequentar o ensino secundário.

ARTIGO 29º
A educação tem como objectivo desenvolver a tua personalidade, talentos e aptidões mentais e físicas. A educação deve, também, preparar-te para seres um cidadão informado, autónomo, responsável, tolerante e respeitador dos direitos dos outros.

ARTIGO 30º
Se pertenceres a uma minoria, tens o direito de viver de acordo com a tua cultura, praticar a tua religião e falar a tua própria língua.

ARTIGO 31º
Tens direito a brincar.

ARTIGO 32º
Tens direito a protecção contra a exploração económica, ou seja, não deves trabalhar em condições ou locais que ponham em risco a tua saúde ou a tua educação. A lei portuguesa diz que nenhuma criança com menos de 16 anos deve estar empregada.

ARTIGO 33º
Tens direito a ser protegido contra o consumo e tráfico de droga.

ARTIGO 34º
Tens o direito a ser protegido contra abusos sexuais. Quer dizer que ninguém pode fazer nada contra o teu corpo como, por exemplo, tocar em ti, fotografar-te contra a tua vontade ou obrigar-te a dizer ou a fazer coisas que não queres.

ARTIGO 35º
Ninguém te pode raptar ou vender.

ARTIGO 37º
Não deverás ser preso, excepto como medida de último recurso e, nesse caso, tens direito a cuidados próprios para a tua idade e visitas regulares da tua família.

ARTIGO 38º
Tens direito a protecção em situação de guerra.

ARTIGO 39º
Uma criança vítima de maus tratos ou negligência, numa guerra ou em qualquer outra circunstância, tem direito a protecção e cuidados especiais.

ARTIGO 40º
Se fores acusado de ter cometido algum crime, tens direito a defender-te. No tribunal, a polícia, os advogados e os juízes devem tratar-te com respeito e procurar que compreendas o que se está a passar contigo.

ARTIGO 42º
Todos os adultos e crianças devem conhecer esta Convenção. Tens direito a compreender os teus direitos e os adultos também.

Assim, pode-se dizer que o Dia Mundial da Criança serve para lembrar um grande problema mundial: o esquecimento dos direitos das crianças.



Podes ainda consultar "A Convenção sobre os Direitos da Criança", publicada pela UNICEF.

Azinheira

Nome comum: azinheira, azinho
Nome científico: Quercus rotundifolia
Género: Quercus (carvalhos – quercus spp)
Família: Fagáceas
Mata de azinheiras: Montado de azinho
Distingue-se do sobreiro: por não produzir de cortiça
Utilidades: Aproveitamento do seu fruto (lande ou bolota) e da sua madeira como lenha

Originária da bacia mediterrânica, a azinheira encontra-se em quase todas as regiões do país, desde a zona transmontana até ao Algarve, mas as maiores manchas desta espécie situam-se a sul do rio Tejo. No Alentejo Interior ocupa extensos povoamentos denominados montados de azinho geralmente em associação com uma outra cultura ou pastagem; encontram-se também em povoamentos mistos com sobreiro. É uma "árvore de plena luz", intolerante ao ensombramento. Rústica e resistente, embora seja sensível ao frio, tolera os Verões secos e a baixa pluviosidade, bem como altitudes elevadas, até 1500 m. É indiferente ao tipo de solo, que podem ser solos pobres em húmus, com humidade média ou seca. Frutifica a partir dos 8-10 anos e vive cerca de 1000 anos.

A Azinheira pode ser uma planta espontânea ou cultivada. É uma árvore pode atingir 20 m de altura com copa ampla, ovóide ou arredondada. O tronco curto e tortuoso - com ramos oblíquos, sinuosos com ramificação densa, tem uma casca cinzenta, parda, com pequenas fissuras ou gretas pouco profundas. É uma árvore de folha persistente, verde-escuro na página superior e esbranquiçada na página inferior (devido à cobertura de finos pelos brancos). As folhas são simples e alternas, de forma ovada a lanceoladas, com picos nas extremidades das nervuras secundárias. Os frutos são as bolotas, que constituem uma grande riqueza quer para a fauna selvagem quer para o homem que as usa na alimentação do gado.

A madeira de azinho é muito densa e compacta, deforma-se quando seca e é difícil de trabalhar embora suporte o polimento, daí que sirva para fabrico de pequenas peças como parquets; possui um alto valor calorífico, dando excelente lenha e carvão. A Árvore quando ornamental dá uma agradável sombra, e suporta as podas. A bolota é aproveitada para alimentação do gado, tendo sido utilizada, noutros tempos, como alimento humano, por ser das mais doces - era misturada com trigo e outros cereais para fazer pão em anos de escassez, ou assada como as castanhas. Em termos ecológicos é uma espécie resistente à poluição urbana.

Sabes porque as florestas são tão importantes para todos nós?

As florestas são muito importantes porque:
- são o pulmão do nosso planeta: através de um processo chamado fotossíntese, as árvores produzem o oxigénio essencial à nossa vida e absorvem o dióxido de carbono;
- são o habitat de muitos animais e de muitas plantas;
- fornecem-nos bens como: alimentos, madeiras, combustíveis e matérias-primas (ex. resina, celulose, cortiça, frutos, bagas);
- ajudam evitam a erosão dos solos, pois protegem-nos dos ventos e das chuvas fortes;

- influenciam o clima, moderando o calor no Verão e as geadas no Inverno;

- guardam a água da chuva no solo para depois a soltar aos poucos evitando inundações.
- permitem-nos realizar muitas actividades de lazer: caminhadas, observar a natureza, fazer piqueniques, tirar fotografias;

21 Mar. | Dia Mundial da Árvore e da Floresta


O Dia Mundial da Árvore e da Floresta é comemorado anualmente para sensibilizar as pessoas para a importância da Floresta no planeta Terra.


A primeira vez que se comemorou oficialmente o Dia da Árvore foi no estado norte-americano do Nebraska, em 1872.

A Festa da Árvore rapidamente se expandiu a quase todos os países do mundo, e em Portugal o Dia da Árvore comemorou-se pela primeira vez a 9 de Março de 1913.

Em 21 de Março de 1972 - início da Primavera no Hemisfério Norte - foi comemorado o primeiro DIA MUNDIAL DA FLORESTA em vários países, entre os quais Portugal.


20 Mar. | Dia da Agricultura

Sabias que também existe um "dia da agricultura"?

O dia dedicado à exploração da terra celebra-se no dia 20 de Março, no dia que antecede o inicio da Primavera.

A agricultura - conjunto de técnicas utilizadas para cultivar plantas com o objectivo de obter alimentos, fibras, energia e matéria-prima para roupas, construções, medicamentos, etc. - é uma actividade com mais de 10 mil anos e quase todos os povos da antiguidade tinham uma divindade que lhe era associada.

A quem trabalha na agricultura chama-se agricultor. O termo fazendeiro lavrador aplica-se ao proprietário de terras rurais onde, normalmente, é praticada a agricultura, a pecuária ou ambos.

Eucalipto

Nome comum: eucalipto
Nome científico: Eucaliptus globulus
Género: Eucaliptus
Família: Mirtáceas
Mata de eucaliptos: Eucaliptal
Utilidades: aproveitamento da sua madeira, indústria da pasta de celulose e exploração das propriedades medicinais

Existem em todo o mundo cerca de 600 espécies diferentes de eucalipto. A espécie que predomina em Portugal é originária da Tasmânia e Austrália, foi introduzido em Portugal em meados do século XIX e é actualmente a terceira das espécies florestais dominantes, ocupando a sexta parte da área total da floresta portuguesa. Prefere regiões litorais e de baixa altitude - inferior a 700 m. Prefere climas temperados húmidos. Suporta mal o ensombramento. Tolera bem todos os tipos de solos, com excepção aos calcários. Resiste bem ao encharcamento e mal ao vento.

O eucalipto propaga-se por semente e por estaca, em estufa; quando se corta um eucalipto, volta a rebentar por toiça nascendo cerca de três a quatro varas. É uma árvore de grande porte, com uma altura que pode atingir os 70 ou 80 metros em árvores adultas velhas. Devido às condições ecológicas excepcionais que esta espécie pode encontrar entre nós, existem muitos exemplares de grande porte, os maiores dos quais ultrapassam os 10 metros de perímetro à altura do peito. O eucalipto, é flexível e maleável, o tronco é alto e recto se a árvore estiver inserida num povoamento florestal. A casca é lisa, cinzenta ou castanha. É uma árvore de folha persistente, cuja forma e aspecto variam conforme a árvore está numa fase de crescimento juvenil ou adulta; as folhas juvenis são de ovais a arredondadas e, ocasionalmente, sem pecíolo, com cor glauca e inserção, no ramo, oposta; as folhas adultas são alternadas, longas e lanceoladas, tendo um pecíolo comprido e cor verde brilhante. Tal como outras mirtáceas, as folhas de eucalipto estão cobertas de glândulas que segregam óleo.

Algumas espécies de eucaliptos foram exportadas para outros continentes onde têm ganho uma importância económica relevante, devido ao facto de crescerem rapidamente e serem muito utilizadas para produzir pasta de celulose, usada no fabrico de papel, carvão vegetal e madeira. A madeira de eucalipto caracteriza-se pela sua alta densidade e durabilidade, assim como pelas suas propriedades mecânicas e resistência ao impacto. A sua tonalidade natural, clara, permite uma grande amplitude de acabamentos permitindo adequar a tonalidade final à decoração pretendida. Uma das primeiras aplicações da madeira de eucalipto foi as travessas de caminho-de-ferro; posteriormente, a madeira de eucalipto foi utilizada para os mais diversos fins, desde as estruturas dos telhados, na tanoaria, nos pavimentos, na carpintaria e mais recentemente no mobiliário. A importância do eucalipto em Portugal está ainda associada ao desenvolvimento da indústria de Pasta de Celulose, que é uma das fontes de produção de riqueza do nosso país. O eucalipto, apresenta propriedades medicinais antipiréticas, antitússicas, anestésicas, antissépticas e desinfectantes, sendo considerado um medicamento natural com imensas vantagens e muito poucos prejuízos comparados com os medicamentos químicos.

2 Fev. | Dia Internacional das Zonas Humidas

O dia 2 de Fevereiro foi designado Dia Mundial das Zonas Húmidas pelo Comité Permanente da Convenção de Ramsar, em comemoração da assinatura da Convenção sobre Zonas Húmidas em Ramsar, Irão, a 2 de Fevreiro de 1971.

Uma Zona Húmida é uma área de sapal, paul, turfeira ou água, natural ou artificial, permanente ou temporária, com água parada ou corrente, doce, salobra ou salgada, incluindo águas marinhas até seis metros de profundidade na maré baixa e zonas costeiras e ribeirinhas.

É preciso proteger as Zonas Húmidas porque são muito importantes...

* Controlam inundações e a erosão, porque retêm e absorvem a água de grandes chuvadas e a vegetação reduz a velocidade da corrente.
* Purificam a água, ao reterem substâncias poluentes, que acabam por se transformar, tornando-se inofensivas.
* Alimentam reservatórios naturais subterrâneos de água doce, que o homem utiliza para diversos fins.
* Abrigam e alimentam aves migradoras e outras espécies, em particular durante a reprodução, sendo fundamentais para a sua conservação.
* Contrariam o efeito de Estufa, uma vez que a vegetação retém o dióxido de carbono que, em excesso no ar, impede as radiações solares de se libertarem para o espaço.
* Protegem a costa contra tempestades, porque a vegetação reduz a acção do vento, das ondas e das correntes.